segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

relembrando da quadrilha (título original: Cadê a fronha?)

O cenário é um bar de cadeiras coloridas. O relógio-poema marca 23h30min. No balcão, um casal em fim de carreira. Na única mesa ocupada, quatro amigos.
– Mais uma cerveja, Jê! – pede Jorge.
– O que é isso que tá tocando? – pergunta Marcelo.
– Tom Waits – diz Augusto.
– Esse disco é do inferno.– diz Jorge.
– Taí, essa poderia ser a interativa do programa: "Se você fosse DJ no inferno, qual música colocaria para recepcionar as pessoas?" – diz Marcelo.
– Boa, gostei!! – brinda Augusto.
– Tá, vô dá a barbada pra vocês. Acho que a gente não tem que entrevistar mais ninguém no programa – argumenta Cristiano.
– Demorô, também acho. – ri Augusto.
– Quando a gente começou o programa era pra ser só a gente, lembra? – questiona Cristiano.
– Tá, mas a gente quis testar e ver no que dava... – justifica Marcelo.
– Alguém criou o e-mail do programa? – pede Jorge.
– Sim, tá criado. A senha é Brizola. – responde Marcelo.
– E aquela mina... – ri Augusto.
– Que mina? – pergunta Cristiano.
– Aquela mina que pediu o e-mail da Wanessa Camargo? Será que ela escreveu? – ri Augusto.
– Eu entrei no e-mail e não tem mensagem nenhuma, ainda! – ri Marcelo.
– Mais duas, Jê. – pede Augusto.
– Putz, coitada da mina. – ri Marcelo.
– Tá, e o próximo programa? Acho que banda cover é um bom assunto – argumenta
Jorge.
– Banda cover é uma merda – ri Cristiano.
– Todo mundo toca as mesmas músicas... – reclama Augusto.
– Só tocam o DJ Avan – ri Jorge.
– Quem? – pede Augusto.
– O DJ Avan, o Djavan – ri Jorge.
– "Você deságua em mim e eu oceano" – ri Marcelo.
– Essa frase é muito ruim – ri Cristiano.

* Relembrando da Quadrilha traz à memória um momento interessante na vida de quatro mentes insanas querendo apenas rir de si mesmos e dos outros. O único deslize disso tudo foi que o referido programa de rádio ocupada um canal pirata desse Brasil varonil.

3 comentários:

clarissa disse...

pois óia que me alembro tão bem
ateh do dia que li isso

Zuw ´a Raja disse...

Isso é um bando de mafioso das letras, isso sim!! Tem que continuar mordendo a fronha, seus...seus...seus...dementes!

Mugnolini disse...

hehehe. tem gente desse banco querendo voltar com o programa. mas a idéia é ao vivo e à cores. só não sei onde.